Google+

Cupom de desconto para o Social Analytics Summit 2014

By Gabriel Ishida , In , ,


É com grande prazer que anuncio minha participação no Social Analytics Summit 2014, considerado o principal evento de monitoramento e métricas do Brasil. É minha segunda participação no evento e, dessa vez, estarei ministrando o módulo "Métricas além do clichê" no workshop do dia 7 de novembro.

Buscarei falar sobre como pensar métricas de forma mais horizontal, ou seja, entender seus significados, seus impactos e como se relacionam com outras métricas.

Leitores do meu blog possuem 20% de desconto na inscrição. Só digitar o código sas04gis

Nos vemos lá!

Série de posts sobre gestão de projetos em monitoramento e métricas em mídias sociais

By Gabriel Ishida , In , , , , , ,

Estava pesquisando sobre o que eu poderia falar de diferente do que está rolando atualmente (exemplo, monitoramento político) e resolvi falar um pouco da minha experiência em gestão de projetos dentro da nossa área.

Sendo assim, fiz uma série de quatro posts sobre o assunto. Vale lembrar que são algumas coisas que vivo no dia-a-dia e, obviamente, não são regras. Confio plenamente que cada um tem diversas formas de gestão e que não existe uma fórmula correta. E acredito que a troca de experiências só enriquece cada vez mais nosso mercado.





Quem tiver mais dicas ou dúvidas, pode mandar aqui nos comentários ou mandar uma mensagem para mim via Linkedin.

Gestão de projetos de Monitoramento e Métricas em Mídias Sociais - parte 4 - finalizando o projeto

By Gabriel Ishida , In , , , ,

Parte 1: criando propostas comerciais

Parte 2: alinhando expectativas

Parte 3: gerenciando entregas

Todo projeto possui um fim. Geralmente, há dois casos de finais de projeto: você perdeu a conta e está indo para outra agência ou o projeto terminou de vez.

Em ambos casos, costumo dizer que o final do projeto é como se fosse uma herança: você deixa suas últimas impressões e o que vai gerar de lembrança para o cliente. No segundo caso, acho que uma boa prática é você fazer um relatório final, consolidando todo o período do projeto e destacando os insights principais (geralmente, na formulação da proposta comercial, coloca-se as horas que serão necessárias para fazer esse relatório consolidado). Se possível (e disponível), no caso de análises de campanhas, é interessante realizar uma comparação entre diferentes campanhas para entender como foi o desempenho da campanha analisada.

No primeiro caso, percebo que o mercado faz uma cara feia quando se perde a conta para um concorrente. Mas, como já disse, o final do projeto é uma oportunidade de você mostrar seu profissionalismo e deixar uma última boa impressão. Como boas práticas, eu recomendo:
  • Se a base de dados se concentra em você, formate e deixe apta para ser recebida pelo próximo fornecedor. Geralmente, o cliente pede para que seja feito isso. Se não, se disponha a fazer.
  • Se mostre disponível para uma reunião final com o cliente e com o próximo fornecedor para esclarecer dúvidas e outras demandas dessa transição.
  • Não relaxe nas entregas finais, ao contrário, se você já fazia seu melhor, faça mais ainda.

Muita gente se questiona: "ah, mas se estamos perdendo a conta, não estou nem aí em passar os dados". Eu discordo. Primeiro, porque eu penso do outro lado: se fosse eu recebendo a conta, eu gostaria de contar com o suporte do outro fornecedor (ou pelo menos que eu tenha liberdade com o cliente em pedir isso). Segundo, principalmente, é questão de você deixar o legado de um bom trabalho. Sabe aquele lance de fidelizar cliente? Pois é, vale para nosso mercado B2B também. Se você deixa uma boa impressão, o cliente irá inevitavelmente comparar seu trabalho com o do novo fornecedor e a chance de ele retornar é grande. O que acontece com frequencia é o seu contato no cliente ir para outra empresa e indicar sua agência para atender a conta devido ao bom trabalho.

Meu pai dizia que um bom profissional sempre será valorizado de alguma forma, cedo ou tarde. Troque a palavra profissional por trabalho e aplique para nosso mercado. Tem muita sujeira e sacanagem em mercado de social media? Tem mesmo. Mas eu acredito piamente que a grande maioria dos profissionais são sérios, dedicados e que buscam qualidade. E tratar de forma profissional um final de trabalho é um bom sinal disso.

Gestão de projetos de Monitoramento e Métricas em Mídias Sociais - parte 3 - gerenciando entregas

By Gabriel Ishida , In , , , , ,

Parte 1: criando propostas comerciais

Parte 2: alinhando expectativas

Parte 4: finalizando um projeto

Essa terceira parte é a mais cotidiana de qualquer profissional de monitoramento e métricas, ou seja, gerenciar entregas e o projeto como um todo. É bom reforçar que, na maioria dos lugares, geralmente o gestor já recebe o projeto pronto, ou seja, depois de vendido e negociado, cabendo fazer a configuração inicial e a manutenção do projeto. Isso tem vantagens e desvantagens, como já apontei na parte 1. Se o responsável por ter fechada a proposta fez cagada, você terá uma bucha para resolver durante o contrato. Mas o que recomendo nesses casos é que haja um alinhamento e um diálogo constante entre quem vende a proposta e quem irá fazer a gestão. Assim, todo mundo sai ganhando, até porque quem vende geralmente sabe bastante sobre o prospecto/cliente e pode oferecer informações valiosas.

A primeira coisa a ser lembrada nessa parte de gerenciamento é verificar o prazo/período das entregas. Verificar quantos dias úteis você tem para confeccionar os relatórios, o escopo de cada entrega, etc. Assim, você estrutura a equipe necessária para cumprir com os prazos. Feito isso, recomendo você já traçar um cronograma de, pelo menos, três meses, com datas, para caso alguém perguntar ou precisar. Se, por acaso, você notar que precisará de um prazo maior, é de excelente prática avisar com a maior antecedência possível ao cliente e negociar um prazo novo. Nunca tive problemas com prazos, mas sempre tive na cabeça que é bom deixar avisado antecipado. Se faziam questão da data fechada, eu combinava um escopo menor para essa data e um completo para outra data próxima.

O dia-a-dia das entregas é muito mais ficar de olho em quando começar os jobs, buscar prever futuros problemas, verificar se as ferramentas estão funcionando direitinho (vai por mim, Facebook Insights adora dar um problema) e acompanhar a equipe nos trabalhos. Nessa parte, como gestor, é primordial eu validar os principais relatórios que serão entregues. Claro, tem relatórios (principalmente os mais táticos) que não preciso ver, mas vale o bom senso para entender quais são mais estratégicos que mereça sua atenção.

Em validação, tenho alguns rituais que busco seguir para que o trabalho saia legal. Dependendo do tempo que tenho, às vezes não consigo cumprir todos, mas sempre busco fazer o seguinte:

  • Comparar com relatórios anteriores (quando possível). Compare os principais números, veja se os gráficos de evolução estão batendo com o relatório anterior e fique atento às mudanças. Além disso, leia atentamente as análises feitas, os principais insights e o que foi recomendado. Muitas vezes, o insight vem de uma constância ou persistência em um determinado comportamento. Às vezes é o contrário: aconteceu algo que não aconteceu em outros relatórios.
  • Conferir números que se repetem durante o relatório. É chato, eu sei, mas temos que manter a coesão e coerência dentro do relatório. Se aquele gráfico de sentimento aparece novamente em outro slide, temos que verificar se batem. Memorize os números principais e vai verificando durante o relatório. Se necessário, valide duas vezes.
  • Tenha gráficos de evolução fora dos relatórios. Muita gente pensa que todos os gráficos que criamos devem estar no relatório. Muito pelo contrário: tem vários gráficos que podemos descartar do relatório, mas são focados em gerar insights para nós e servir de suporte para olhar o cenário macro.
  • Revise os objetivos do projeto e da marca dentro de social media. O que adianta você validar uma análise se ela não tem nada a ver com os objetivos da marca? Vale sempre olhar tudo com essa lente objetiva: essa análise está contribuindo para o que o cliente necessita saber?
Uma última dica: sempre que possível, tente dar uma trocada de jobs dentro da equipe. Coloque alguém que estava tocando outra conta para fazer um relatório de outro cliente. Ter um outro ar/estilo no relatório sempre fez bem (no meu caso) para melhorar o trabalho.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...