Google+

Lançamento do ebook Mídias Sociais para Jornalistas

By Gabriel Ishida , In , ,

Ebook Mídias Sociais para Jornalistas: um guia para fazer e divulgar jornalismo nas Novas Mídias

 Ebook para download

As mídias sociais já são canais de intenso consumo de informação por parte do público. Todos os principais veículos de comunicação estão presentes nas mais populares redes sociais (Twitter, Facebook, Instagram, Youtube, etc.) e, com o grande crescimento do volume de informações a que somos submetidos, realizar uma produção e curadoria de conteúdo para ser postado nesses canais sociais acaba sendo uma tarefa que exige muito além da simples execução: deve-se planejar, entender o público alvo, compreender as linguagens próprias de cada rede e, principalmente, saber escolher e produzir o conteúdo adequado. 

Além disso, as redes sociais exigem rapidez e instantaneidade, e o profissional que produz conteúdos para esses canais deve saber lidar e entender como pescar tendências e confeccionar um conteúdo que engaje o público durante a cobertura. É a grande tendência do momento, sendo que grandes sites como BuzzFeed estão a procura de profissionais que saibam produzir conteúdo informativo em social media. 

Voltado tanto para jornalistas que precisam compreender melhor como lidar com as mídias sociais quanto para profissionais que estão entrando no mercado de produção de conteúdo informativo, seja para marcas quanto para organizações, o ebook Mídias Sociais para Jornalistas é uma extensão do workshop homônimo ministrado pela Atlas Media Lab, e foca na compreensão do novo jornalismo que o público espera, nas boas práticas atuais, em dicas sobre como fazer curadoria, buscar personagens e informações e divulgar o material final nas redes, atingindo o público certo com seu conteúdo, seja ele institucional, informativo ou jornalístico.
O ebook está disponível para o Kindle.


Conheça os autores:

Gabriel Ishida é formado em Midialogia na Unicamp e trabalha há cinco anos com análise em mídias sociais, sendo especialista em mensusação de resultados e performance. Atualmente é coordenador de Social Intelligence na DP6, atendendo marcas como Coca-Cola Company, Itaú e Mizuno. É um dos fundadores da Atlas Media Lab e criador do blog Midializado.

Jacqueline Lafloufa é jornalista de tecnologia desde 2009, focada em conteúdos para mídias digitais. Integrou o Blue Bus por 4 anos, chegando à editoria executiva. Hoje é editora no B9, colunista na Revista Galileu, blogueira do BrasilPost e consultora digital. É formada em literatura e pós-graduada em jornalismo científico pela Unicamp.


Conheça o ilustrador:

Marcos Singulano é bacharel em Midialogia pela Unicamp, trabalha como diretor de arte na agência Supera Comunicação, onde atende clientes como Locaweb, Monsanto, Hospital Albert Einstein e Catho. Tendo ministrado cursos como Publicação de Trabalhos na Web no Festival de Artes da Unicamp e Design para Iniciantes no Oficinaria, é também ilustrador e colaborador do blog Midializado, onde escreve sobre temas da área.


Sobre a Atlas Media Lab:

A Atlas Media Lab é uma escola que surgiu como um espaço de discussão e aprendizado sobre as últimas tendências e os principais assuntos que se relacionam às áreas de comunicação, já que, em um mundo altamente comunicado, a comunicação se recicla, muda e inova com muita velocidade. Perpassando todas as mídias, desde as mais tradicionais até as conhecidas como ‘novas mídias’, a Atlas Media Lab oferece cursos, workshops e palestras que ajudam na compreensão de diversas frentes do processo de comunicação, com preços mais acessíveis do que o restante do mercado. 

A Atlas Media Lab também acredita que essas discussões e aprendizados devem ultrapassar o ambiente da sala de aula,
encaminhando para discussões sobre referências, estudos de casos e indicações de caminhos para a pesquisa.
A coleção de ebooks Atlas Media Lab segue esses valores e missões da escola, oferecendo mais uma mídia onde os interessados em comunicação podem buscar aprimoramento.

-------------------------------------------------------

Ficha Técnica:

Título: Mídias Sociais para Jornalistas
1ª edição / 2015
Autores: Gabriel Ishida / Jacqueline Lafloufa
Revisão: Fernando Collaço
Capa, projeto gráfico e diagramação: Marcos Singulano
Coleção Atlas Media Lab
www.atlasmedialab.com.br


O ebook pode ser baixado em http://www.amazon.com.br/dp/B00UUN23V6

Cultura da Conexão de Henry Jenkins - parte três

By Gabriel Ishida , In , ,


Sendo o último post da série (veja as partes um e dois), focarei nas conclusões e minha opinião sobre o livro como um todo. Nos últimos capítulos, Jenkins cita três grupos que se beneficiam (e utilizam) a cultura do compartilhamento em seus trabalhos: a mídia independente, a mídia católica/evangélica e a mídia ativista. De acordo com Jenkins, as três não buscam restringir seu conteúdo, incentivam a transmissão gratuita e, principalmente, sabem que os custos de replicação do seu material são caros se comparado com a disseminação espontânea dos usuários.

Nas conclusões, Jenkins lembra que é um caminho natural essa cultura do compartilhamento devido aos baixos custos para replicação de conteúdo e, principalmente, para releitura e apropriação. Apesar dos movimentos em torno de paywall nos portais jornalísticos, em que o conteúdo acaba sendo fechado e restrito para mudanças, Jenkins afirma que um material da mídia propagável passa por diversas adaptações e reapropriações, perdendo até o sentido original. Em um dos capítulos, ele cita, como exemplo, as adaptações para diferentes países das novelas mexicanas e brasileiras.

No geral, gostei bastante do livro mais pelo fato de ele estudar os movimentos e os desdobramentos sócio-culturais dessa cultura do compartilhamento. Me fez pensar sobre diversas questões em torno do acesso e arquivamento da informação, em que o Youtube se torna uma espécie de biblioteca para consultarmos referências antigas (e até readaptá-las para se tornarem atuais). Também me fez ter mais argumentos na defesa de um conteúdo aberto, livre, em que não restringimos mais a propriedade e incentivamos a disseminação, rentabilizando através de acessos exclusivos, materiais especiais, etc. Sempre gostei muito da ideia do modelo freemium e creio que será a principal forma utilizada por aplicativos e outros serviços web.

Agora, meu próximo passo será estudar mais as características em torno da ideia de viralidade (ou mídia propagável) para entender mais a fundo a ideia de influenciadores, algo que não está muito aprofundado no livro. E, claro, que meus estudos serão postados aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...