Google+

Mídias Sociais e o Cinema: a relação e o case #BurtonStory

By Gabriel Ishida , In , , , ,

Muito se comenta sobre a relação entre as mídias sociais e a televisão. Já vimos diversos casos e situações que demonstram que ambas mídias são consumidas integradas. Mas, e o cinema? É uma mídia que é conhecida pela grande imersão que provoca nos espectadores, não dando muita brecha para o consumo paralelo de outras mídias. Então, como ocorre a integração?

Ocorre através do pós e pré consumo. Expectativas, pesquisa, dúvidas e tudo que antecede o filme são o que permeia o pré-consumo da relação entre mídias sociais e cinema. E, no pós, comentários, troca de experiências, mais informações sobre o filme, entre tantas outras coisas que já conhecemos.

Por exemplo, no Oscar 2011, a Direct Performance (=empresa aonde trabalho) realizou um estudo sobre o buzz brasileiro que antecedia a premiação. A pesquisa está aqui. Percebe-se que os resultados não divergem em relação aos premiados. Na mesma época, o site TechCrunch fez uma pesquisa no Foursquare para saber quais filmes foram mais "badalados" nessa mídia social, ou seja, quais causaram mais destaque. Abaixo, tem o infográfico do estudo.



Outro eixo de análise é entendermos as mídias sociais como integrante transmídia do cinema. Estender a experiência fílmica para essa mídia é um recurso que pretende ser o novo hype dos blockbusters. Um exemplo recente é a construção do possível próximo filme de Tim Burton. O projeto, chamado de Cadavre Equis, utilizou o Twitter para construir a história. Através da hashtag #BurtonStory, o público podia enviar sugestões para a história e o diretor selecionava as melhores para montar o roteiro.

Primeiro trecho da história foi o próprio Tim Burton que fez

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...