Google+

CMYK ou RGB? E ai?

By Marcos Singulano , In

Antes de tudo, vou me apresentar para vocês. Meu nome é Marcos Singulano Ponzoni, tenho 23 anos e sou formado em Comunicação Social - Midialogia, pela Unicamp. Meu foco de trabalho (e interesse) é design (design gráfico, ilustração e webdesign e tudo mais relacionado) e atualmente trabalho com produção gráfica no Grupo S/A de Comunicação Integrada em São José dos Campos.

Neste e nos futuros posts pretendo falar um pouco sobre design, pensando sempre na web como suporte final. Vou fazer o possível pra trazer para vocês, dicas, tutoriais, artigos e livros que possam acrescentar sempre um pouco mais tanto para vocês como para nós aqui do blog. Tenho um tumblr sobre design, arte e ilustração, o Dezaini. Sinta-se livre para dar uma passada por lá também para mais referências e inspirações para seu próximo trabalho.

Para começarmos, resolvi falar sobre cores, mais especificamente sobre o sistema CMYK ( do inglês, Cyan, Magenta, Yellow e Black, em alguns lugares também chamado de CMY, pois na verdade a cor preta -K- é obtida através da soma das outras 3) e o sistema RGB (Red, Green e Blue).

Bom, mas tem diferença além do nome? Tem sim. O sistema RGB também pode ser classificado como cores primárias aditivas, que são obtidas a partir da luz e quando combinadas formam o branco e quando subtraídas formam o preto. O sistema CMYK por sua vez, é chamado também de cores primárias subtrativas, pois ao contrário do sistema RGB elas são obtidas através da subtração da luz.

Não é tão complicado quanto parece. De uma maneira mais simples: o sistema RGB é sempre utilizado em suportes que emitem luz, ou seja, como telas de computador, por exemplo. O sistema CMYK, por outro lado, é sempre usado em impressões gráficas, como uma página de jornal. Como a intenção não é ficar dando explicações quilométricas sobre cores e etc… você pode ( e deve ) pensar da seguinte maneira: qualquer projeto em que você esteja trabalhando em que o suporte final seja a internet ou televisão, ele deve ser finalizado sempre em RGB. Da mesma forma, qualquer projeto em que o suporte final seja impresso em papel, ele deve ser finalizado no sistema CMYK.

Ah, mas não posso fazer um fundo legal para o meu twitter em CMYK? Não! Deve ser feito em RGB! E um anúncio em uma revista em RGB? Posso? Não! Sempre CMYK. Como aqui estamos pensando em webdesign, blogs, etc…daqui pra frente só RGB.
Outro fator importante que devemos levar em consideração (pensando em internet) é a resolução de uma imagem. Resolução da imagem nada mais é do que o famoso DPI que você já deve ter visto por ai, que é a sigla para dots per inch ou em português, pontos por polegada. O que é sempre bom lembrar é que a melhor resolução para uma tela de computador é 72 dpi, isso porque a qualidade da imagem vai ser praticamente a mesma em qualquer lugar que você a veja e não vai pesar demais na hora de carregar a sua página ( = usuário feliz).
Por outro lado, 72 dpi não é uma resolução aceitável para impressão. O ideal é que ela esteja em 200 dpi ou mais. Então, é só jogar a imagem em um programa e sair aumentando a foto até 200 dpi? Bom, isso eu explico na semana que vem.

Se você quiser saber um pouco mais sobre cores, recomendo este artigo da Tutorial 9, em ingles, mas bem simples de entender: http://www.tutorial9.net/resources/simple-practical-color-theory/

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...