Google+

O que se passou na minha vida profissional nesse ano

By Gabriel Ishida , In

Fazia tempo que não postava algo mais pessoal ou uma análise crítica do que passei e, já que estou vivendo uma fase de mudanças, acho que é uma boa hora para deixar registrado aqui.

Desde que me formei em 2009 e passei a viver em São Paulo nesse ano, por conta de trabalho, sinto que minha vida profissional deu um avanço maior do que eu esperava, tanto em ganho de conhecimento quanto de experiência. Acho que o primeiro grande passo foi o contato mais prático e profissional com redes sociais na PlayTV, cuja minha entrada se deu em março desse ano. Saber lidar com a teoria estudada por dois anos na faculdade e conciliar isso com a prática e para um público tão exigente e fanático por Web foi um desafio. Mas um desafio que me fez crescer. Apesar de lidar bastante com quantitativo, aprendi MUITO sobre o aspecto qualitativo, principalmente relacionamento e o valor da atenção (=um dos tópicos abordados no livro Free, de Chris Anderson, que estou lendo atualmente), além de ficar por dentro da cultura pop e, principalmente, do mundo dos games. Nesse ponto, fiquei muito mais interessado agora nas novas tecnologias de interação entre os jogadores de games em consoles, não apenas mais me focando em Social Games (=que é o que mais me interessava).

Com o tempo, comecei a perceber os outros desafios e questões que eram evidentes: como medir as interações qualitativas produzidas nas redes sociais ou ter informações relevantes que auxiliassem na definição do contexto e cenário a qual estava inserido? Percebi que eu estava desenvolvendo uma parte de um todo, que é o cenário de mídias e redes sociais. Eu tinha muito contato com o qualitativo, com o conteúdo, com o indivíduo. Desenvolvi técnicas e pesquisei muito sobre como lidar com questões dessa natureza. Mas percebi que isso deve vir com uma base de dados e de informações quantitativas. Eu precisava ter métricas que me indicassem resultados e que me trouxessem embasamento para defender projetos e idéias. 

Foi aí que surgiu um convite para trabalhar na Direct Performance. Lá é justamente o outro lado da moeda: a pesquisa por informações quantitativas relevantes, que forneçam o máximo possível do cenário que vivemos. Agora, a questão é com marcas grandes, que lidam com grandes públicos. O quantitativo agora servirá de base para o qualitativo.

Agora, lidarei com questões como métricas de ações em Buzz, informações vindas de Social Games, resultados de ações diferenciadas em redes sociais, etc. Tudo que for feito, será necessário ter mensuração de resultados. 

Tendo esse cenário em vista, já tenho em mente o meu próximo desafio: aprender como lidar com o qualitativo nesse ambiente de grandes públicos, que são as marcas conhecidas como Coca-Cola, Microsoft, Nokia, Saraiva, etc. Mas primeiro, um passo por vez. Agora preciso aprender como realizar métricas quantitativas e transformar dados vindos de mídias e redes sociais em informações relevantes.

Então, Direct Performance aí vou eu!

3 comentários:

Mucioli disse...

Foi um prazer tê-lo conosco lá na Play. Boa sorte na nova empreitada!

4 de julho de 2010 15:22
Gabriel Ishida disse...

Obrigado Fernando. Foi uma alegria e um prazer imenso para mim trabalhar junto com vcs. Acredito que um dos grandes motivadores para meu crescimento veio justamente do ambiente e da competência que cada um da equipe me ensinava durante o trabalho.

E sempre que precisarem, podem contar comigo!

4 de julho de 2010 19:10
Guilherme (09) disse...

Valeu, Ishida.
Boa sorte no novo emprego!
Abração

13 de julho de 2010 00:10

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...