Google+

Games e Cinema: uma questão de adaptação?

By Gabriel Ishida , In

Incrível pensar como uma história, presente em qualquer mídia, pode ser abraçado de tantas formas pelo espectador. Podemos simplesmente acompanhar, falar bem e divulgar na internet, personalizar seu modo de vida e até mesmo fantasiar com a história. Mas há uma forma muito mais interessante, sob o ponto de vista da marca. É o ARG.

ARG (= Alternate Reality Game) é a forma que tanto uma marca ou produto pode construir. No segundo filme do Batman, por exemplo, construiu-se um ARG baseando-se nos personagens principais do filme, como o Coringa e o Harvey Dent. No seriado Lost, também temos um ARG bem construído, em que a trama escapa das telas e passa pela internet. Eu acompanho Lost e dizem que eu saberia muito mais da série se explorasse esse ambiente construído na Web.

Mas esses dois casos são intenções da própria empresa. E quando o próprio fã constrói um ARG? Principalmente em HQ's ( = histórias em quadrinhos) temos muitas histórias que são criadas por fãs. Às vezes eles criam por causa do fim da história ou às vezes eles criam por achar conveniente. E por ser feito por um fã, essas histórias costumam dar continuidade ao sucesso, mesmo com o fim da série. Isso para uma empresa é fantástico, porque não se gasta nada e vê sua marca ainda em atividade.

Nos quadrinhos isso é comum, mas atualmente percebo que se começou um movimento de ARG's para os games. Jogos famosos também possuem fãs, assim como nos HQ's. E esses são um público precioso para as empresas. Assim, vimos uma ascensão de produções cinematográficas inspiradas em quadrinhos e atualmente começamos a ver filmes com inspiração em games.

O fato é que como essa febre por filmes de games está começando, muita gente ( = fã de algum game) resolveu começar a fazer seus próprios vídeos. E está saindo muita coisa boa e estamos vendo novos talentos por aí. E as empresas agradecem a propaganda espontânea.

Assim, esses vídeos feitos por fãs criam um ARG para o game e atrai milhares de visualizações nos Youtubes da vida. Não sei se essa onda é causada por incompetência das grandes produtoras ao fazerem filmes sobre games ou se é apenas uma ânsia e tietagem de um fã. O fato é que eu vejo muitos vídeos no Youtube, inspirado em games, que são beeeeeem melhores que muitos filmes. Fico pensando: será que essas produtoras não percebem que fazer um filme sobre games possui um mínimo de itens básicos para ser algo agradável para os fãs?

Acho que com esses ARG's vindo dos fãs, as produtoras possam ter uma noção do que é um game adaptado para o cinema. Logo abaixo, posto dois vídeos, ambos inspirados no game Half-Life. Vejam que legal.



1 comentários:

Liene Saddi disse...

Fantástico isso, pensar como as vias de difusão se entrelaçam cada vez mais e acabam criando novos produtos de forma inesperada. A nomenclatura ARG eu não conhecia, mas me lembro que, quando tinha meus 15 anos, bem usadas já eram as fan fics (=fan fictions), versão literatura pra estender histórias de filmes, biografias de bandas, etc.

um beijo! :)

25 de março de 2009 22:11

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...